top of page

Raios também causam acidentes elétricos

São dados que estão disponíveis no Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica 2023 (ano base 2022) da Abracopel - Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade, uma das entidades organizadoras, junto com o SINCOMACO, do Movimento “Choque Elétrico Mata!”: no ano passado foram catalogados, no Brasil, um total de 64 acidentes causados por descargas atmosféricas, com 39 fatalidades. Foi o 2o ano com mais acidentes dos últimos 5 anos, superar apenas por 2019 (com 85 acidentes, dos quais 50 fatais).

Raios são uma das principais causas de mortalidade relacionada ao clima em todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, os raios normalmente matam mais pessoas em 1 ano do que qualquer outro desastre natural, exceto inundações. Vejam que estamos falando de um território repleto de tufões e furacões!


No Brasil, temos o registro de números normalmente altos de raios, e este fato pode ser explicado pela alta densidade de descargas atmosféricas para a terra (Ng) em grande parte do nosso território, e por um significativo percentual da população envolvida com atividades rurais (aproximadamente 35%).


Mortes por descargas elétricas nem sempre são de fácil identificação, principalmente nos casos em que elas ocorrem dentro das edificações - estes casos podem, por vezes, serem reportados como choques elétricos convencionais ou mesmo como paradas cardíacas. Por isso, considera-se a hipótese de que o numero de mortes por descargas elétricas, no país, seja significativamente maior dos que as catalogadas.


A região Norte do país é a que apresenta maior número de acidentes - 12 - e, consequentemente, de mortes: 12 no ano passado. Esse cenário é caracterizado por 3 motivos principais:

  • elevados índices pluviométricos da região

  • distribuição extensa de atividades rurais

  • elevado número de comunidades rurais em edificações sem a proteção adequada

Proporcionalmente, entretanto, a região Nordeste é a que possui maior número de fatalidades por acidentes - foram 12 ocorrências registradas em 2022, das quais 9 fatais. Fazendo uma comparação, a região Sudeste possui quase o dobro da população - são 89 milhões de brasileiros, frente a 53 milhões na região Nordeste - mas auferiu o mesmo número de acidentes no ano passado, com 1 fatalidade a menos.


Instalações elétricas adequadas, utilizando materiais em conformidade com as normas e, principalmente, um aterramento correto são fundamentais para que acidentes com raios sejam cada vez mais raros. Se você é eletricista, informe-se e garanta que as suas instalações estejam sempre dentro do mais elevados padrões de segurança. Garanta a sua vida, dos seus familiares e de todos que frequentam as edificações em que você já fez alguma obra ou reparo.


A campanha “Choque Elétrico Mata!” é uma realização do Sincomaco e da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), patrocinada por Sil Fios e Cabos Elétricos, Grupo Enel spa, Vila Velha Corretora de Seguros, PJ Neblina Materiais Elétricos, Signify Philips, King Ouro e América Energia, e apoiada pela Cobrecom Fios e Cabos, pela Merc Distribuidora, pelo Sindicel (Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não Ferrosos do Estado de São Paulo), Associação Comercial do Estado de São Paulo e ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).


0 visualização

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page